Skip to content

Revista

Página destinada a textos sobre decoração, arquitetura, urbanismo e informações afinadas ao universo.

Mackintosh: Casa para um amante da arte

Turismo cultural
 
Perspectiva da sala de música.

Poder se casar em uma casa super moderna com um belo jardim, que fique a poucos minutos do centro, numa área arborizada, mais especificamente em Bellahouston Park Glasgow, onde todos os convidados ficarão de queixo caído, certamente é o sonho de qualquer noiva, e noivo também. Mas essa casa é muito mais que um local para realizar cerimônias e eventos sociais.

Não por acaso, ela se chama “CASA PARA UM AMANTE DA ARTE” e é obra do talentoso arquiteto Charles Rennie Mackintosh – mais conhecido pela cadeira que leva seu nome – que a projetou em 1901, especialmente para sua participação em um concurso de um jornal de design alemão, intitulado “CASA PARA UM AMANTE DA ARTE”. O concurso exigia que tudo deveria ser original, moderno e criativo, o que permitiu a Mackintosh uma total liberdade para inovar.

Mas acreditem, infelizmente seu projeto foi desclassificado da competição, pois pecou ao descumprir o prazo estipulado. Irônico, mas real.

De qualquer forma, mesmo não premiado no concurso, seu trabalho era especialmente original, lançando mão do estilo Art Nouveau, de forte influência da arte japonesa. Por seu design único, seu projeto foi aclamado por todo o continente. Não ocorresse tal atraso ganharia o concurso, sem dúvida!

Uma vez que fora desclassificado, o projeto acabou sendo deixado de lado até que em 1987 o engenheiro escocês Graham Roxburgh, concebeu e desenvolveu a idéia de construir a “CASA PARA UM AMANTE DA ARTE, segundo Mackintosh. 

O sonho se concretizou em 1990, com uma equipe notável de profissionais, e o projeto foi concluído em 1994, graças a colaboração da Prefeitura e da Escola de Arte de Glasgow. Esta última, teve Mackintosh como aluno e mais tarde como arquiteto responsável por reformar as alas norte e oeste da escola.

Se seu destino a passeio ou a trabalho for a Escócia, vale a pena conhecer essa deslumbrante casa. Todos podem visitá-la, mas é imprescindível se informar antes sobre  os dias e horários abertos ao público em geral, uma vez que é frequentemente reservada para eventos sociais e de negócios. Consulte o valor do ingresso.

Foto maior: sala de jantar. Fotos menores(da esquerda para a direita): as duas primeiras sala de jantar, sala oval, entrada principal e capa do portfolio do projeto.

Além da visitação guiada ao interior da casa, vale também conhecer os belos jardins, um simpático café e uma loja de souvenirs para comprar aquelas lembrancinhas adoráveis de viagem. Essas áreas podem ser visitadas das 10 da manhã às 5 da tarde (horário local).

Gostou da dica? Aproveite que está em Glasgow e vá ao centro da cidade tomar um chá na Willow Tea Rooms, projetada e executada por Mackintosh. Esta casa de chá que funciona desde 1904, também é parada certa para os turistas na cidade.

Fotos de divulgação.

Minha casa, minha vida. Versão Americana

Foto da fachada casa de 1908. Fotos ao lado do interior. Clique para ampliar.

Já faz algum tempo que quero escrever sobre essas fantásticas casas que vinham desmontadas vendidas pela SEARS nos Estados Unidos entre 1908 à 1940.

Imagine só poder montar sua casa do jeito que você deseja! Pois era essa a proposta da SEARS. Casas de baixo custo que revolucionaram na época. O interessado recebia um catálogo pelos correios e escolhia qual o modelo ideal para sua familia, podendo também  alterar o layout de acordo com o tamanho do terreno ou seu gosto pessoal, chegando ao ponto de ficar no total controle criativo. Ou seja, uma casa dos sonhos possível.

Após a escolha e definido o valor final, a SEARS também fazia o financiamento com juros honestos.  Então era só aguardar numa estação de trem mais próxima ao terreno onde seria erguida a casa dos sonhos, que a SEARS entregava o “kit” desmontado pela linha férrea. Como lá a cultura do faça você mesmo sempre foi propagada, montar uma casa com a ajuda de vizinhos, parentes e amigos nunca foi um problema. Simplesmente você recebia tudo o que era necessário para montar uma casa do zero, dos parafusos às paredes e tetos de cada ambiente. O manual era extremamente detalhado e ainda acompanhava um certificado de garantia.

Anúncio da época da casa das fotos acima

Não era necessário uma equipe de carpinteiros. Em geral um era o suficiente. Tudo estava previamente cortado, era uma espécie de modulação.

Pensa que acabou? Não!! A SEARS ajudou a popularizar a tecnologia de ponta para os novos proprietários do século 20, mas acredito que ninguém iria achar ruim ter essa opção nos dias de hoje. Aquecimento central, água encanada, eletricidade, foram todos desenvolvidos especialmente para essas casas, que na época que eram ultra modernas. Cada parafuso, dobradiça, encanamento, fio, estavam inclusos, até parece comercial do Polishop.

O sucesso foi tão grande que durante 32 anos de operações, por volta de 447 estilos de casas diferentes foram desenhadas, sendo vendidas mais de 74 mil casas através dos catálogos entregues pelo correio. E os valores que eram pagos pelas casas seriam de US$ 650 a US$ 2.500, atualizando os valores, por volta de US$ 15.400 – US$ 59.200 ou algo entre R$ 27.720,00 e R$ 106.560,00. Nada mal!

Nos dias de hoje, não oficialmente, há um grande esforço para catalogar quantas dessas casas ainda estão ativas e bem conservadas. Pelo último levantamento, ainda existem menos de 200 delas ainda habitadas nos Estados Unidos e que estão sendo documentadas. Há também alguns arquitetos e colecionadores que estão na corrida para adquirirem não apenas uma casa, mas um pedaço da história que revolucionou o século 20. Eu ainda sonho em poder fazer o mesmo por aqui.

Anúncios
5 Comentários leave one →
  1. Rita Paes Martello permalink
    sexta-feira, 27 maio, 2011 4:39 pm

    Incrível essas casas! Populares glamurosas, isso sim. Parabéns pela matéria, percebe-se que neste blog há conteúdo e não só fotografias de decoração, sem explicar nada, o que infelizmente é comum até em revistas do segmento. Continuem assim!
    Beijocas, Rita & família.

    • cosmopolitandesign permalink*
      sexta-feira, 27 maio, 2011 11:22 pm

      Muito obrigada Rita!! Espero que os stickers fiquem lindos. Bjs

  2. renata permalink
    quarta-feira, 31 agosto, 2011 4:48 pm

    muuito legallllllllll

Trackbacks

  1. Estréia em março a página REVISTA «
  2. Casa para um casamento inesquecível «

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: